Tópicos ensaio simples

Engenharia, Arquitetura, Construção Civil e tópicos relacionados! Tag: ensaio de flexão Ensaio de Flexão Simples – Viga de Concreto Armado. Publicado em 31/10/2014 por Gláucia Nolasco. ... Continue lendo “Ensaio de Flexão Simples – Viga de Concreto Armado ... Tópicos de ensaio de comunidade reais 2012 Exemplo de ensaio integrativo.O curso de Terapia Manual Miofascial é muito mais que um simples curso de liberação miofascial, Ele traz os Pontos de... Comunidade 2012 de ensaio Tópicos Reais reais. Resultado do exame pratico de moto do detran by jasonrtkyg Issuu Sofisticada, simples não tem medo National Honor Society Ensaio Tópicos de errar Projetos grandes ousa decorar Segura de si segue em frente Celebra a construção no meio de muita gente. Criatividade e singularidade faz a diferença Grande presença No palco da vida ENsaio de TRAÇÃO Ana Carolina Carpinetti de Freitas Passos - 125514 Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá, Curso de Eng. de Produção Mecânica, Turma 321 - e-mail: [email protected] Resumo: Ensaio de tração consiste na aplicação de carga de tração uniaxial crescente em um corpo-de-prova específico até a ruptura. E apresenta tudo em linguagem simples para tornar o conceito claro para todos. Tipos de ensaio expositivo. Enquanto você se prepara para ler alguns exemplos de ensaios expositivos, observe. O ensaio expositivo é dividido em cinco categorias principais. ... Tópicos de ensaio expositivo Uma lista abrangente para estudantes 2020; Bons ... (slake duability), da resistência à compressão simples (uniaxial) e da resistência à carga pontual em laboratório e, posteriormente, foi realizado “in situ” o ensaio com o esclerómetro, visto tratar-se de um ensaio não destrutivo. 4.1.1. Ensaios em Laboratório 4.1.1.1. Introdução Tópicos persuasivos ensaio ingleses 10 de con qué frecuencia se deben hacer y cómo se reportan los resultados.Las pruebas de Papanicolaou detectan células anómalas del cuello uterino. Las pruebas de VPH detectan infecciones por VPH que pueden causar anomalías en las células. O vídeo abaixo recomendado apresenta o ensaio de uma viga retangular de concreto armado. A técnica aplicada no ensaio de flexão demonstrado no vídeo consiste em apoiar o corpo de prova em dois pontos localizados a uma distância L e aplicar uma carga concentrada no meio do vão. O carregamento da peça é aumentado gradativamente… Para muitos estudantes, escrever um ensaio analítico parece uma tarefa assustadora, especialmente se eles não estiverem familiarizados com ele. Se você é um deles, existem diretrizes simples e eficazes que ajudarão você a aprender como redigir ideias de ensaios analíticos, para que você tenha um trabalho acadêmico bem elaborado. Amiga sempre Zeus Ensaio Tópicos solicitada Saibas que és muito amada Zeus Ensaio Tópicos Pela família, amigos Zeus Ensaio Tópicos e população Tudo que faz prospera . Investe no amor sem distinção. Hoje é teu aniversário Se reinventa diarimente Transforma as experiências Em produções inovadoras no presente.

Olhar para o passado de Portugal: Um apelo à moderação

2020.06.14 03:34 aquele_inconveniente Olhar para o passado de Portugal: Um apelo à moderação

Preâmbulo
Nestes últimos dias assisti a uma discussão acesa, quer na sociedade em geral, quer neste fórum, sobre a forma como honramos o nosso passado. Como a maioria das discussões políticas actuais, os oponentes entrincheiram-se em lados opostos e ripostam aos ataques do outro lado com aproximações aos extremos. Um defensor da revisão de monumentos e símbolos históricos sem se aperceber (provavelmente movido pelo parte reptiliana do seu cérebro) termina a defender a abolição de todas as estátuas erguidas. Uma pessoa no outro lado discussão faz um percurso semelhante no sentido oposto, chegando mesmo a defender não o monumento mas toda a vida de uma personagem de moralidade dúbia.
Acho que este debate, como todos os outros, era bem mais útil se fosse mais contextualizado e amigável. Para isso decidi dar o meu contributo ao argumentar para uma forma mais moderada de analisar a forma como vemos a nossa história. Adicionalmente, um comentário que fiz sobre este tema numa publicação deste fórum recebeu muito apreço e vários utilizadores sugeriram reescrevê-lo como uma publicação em si. Decidi ajustá-lo nesta publicação (acrescentando e melhorando alguns pontos) mas deixo a hiperligação ao comentário original a quem o quiser ler.
https://www.reddit.com/portugal/comments/h7bogo/enquanto_isso_no_brasil/fukwh6w?utm_source=share&utm_medium=web2x

Mini-ensaio

A meu ver as discussões polémicas sobre o julgamento e a memória da História de Portugal falham muitas vezes por dois principais motivos: 1) Anacronismo de valores e mentalidades e 2) Incompreensão do papel da narrativa histórica de um povo. Existiram outras falhas, mas penso que estas são especialmente relevantes.
1. Anacronismo de valores e mentalidades
Todos os povos na História e Pré-História viveram em conflito uns com os outros. A natureza Humana tem sido de conquista e de salvaguarda de recursos económicos para si em contraposição a outro grupo, desde zonas de caça há 50.000 anos a zonas de extracção de petróleo nos dias de hoje.
No entanto, ao longo do percurso que a Humanidade fez até hoje houve um aumento gradual da dignidade Humana e do respeito pelo outro. Simultaneamente houve também povos a coexistir com diferentes atitudes e valores. Isto faz com que não se possa fazer juízos de valor anacrónicos a nenhum povo dado que cada sociedade tem valores diferentes e normalizados no seu tempo, assim como diferentes perspectivas sobre os mesmos tópicos.
Evoluir em dignidade é muitas vezes um processo feio que muda uma realidade horrenda por outra horrível mas ligeiramente melhor. Adicionalmente este percurso não é linear, estando repleto de passos atrás. A dança feia do progresso civilzacional.
No início tribos guerreavam entre si e no final chacinavam os sobreviventes inimigos para que estes não os viessem a atacar no futuro. Num dado momento em vez de os chacinarem deram-lhes o direito à vida em troca de servitude. A escravatura, um dos grandes males da sociedade (que persiste até hoje) foi assim uma das etapas de uma marcha lenta de aumento de valores que a Humanidade tem feito desde a pré-História.
Mesmo a própria escravatura é ela própria um contínuo de valores que a passo muito lento evoluía para uma maior dignidade Humana. Se no início da escravatura, o senhor do escravo poderia fazer o que quisesse do seu escravo (incluindo tirar-lhe a vida), o Império Romano fez legislação que limitava (e punia) senhores que maltratassem os seus escravos:
" Hoje em dia, não é permitido nem aos cidadãos romanos, nem a nenhum dos que se acham sob o império do povo romano, castigar excessivamente e sem motivo os escravos. Pois, em virtude de uma constituição do imperador Antonino, aquele que matar sem motivo o seu próprio escravo é passível de sanção (...) mesmo um rigor demasiado severo dos amos é reprimido por uma constituição do mesmo principie "
Gaio, Instituições I, 52/3. 29 - II a.C.
Esta evolução lenta de respeito pela dignidade Humana significa que mesmo hoje estaremos ainda a meio dessa caminho. Se actualmente achamos normal, ainda que triste, que existam trabalhadores precários com rendimentos baixíssimos e insegurança profissional e social, certamente algures no futuro isso terá desaparecido e alguém nessa época nos insultará pela nossa aparente falta de Humanidade.
No caso de Portugal é importante entender que todas as nossas acções históricas se situaram num tempo específico com valores específicos. Quando analisamos o Brasil, fingir que os índios viviam numa espécie de paraíso terreno de paz e prosperidade é desonesto. As diferentes tribos guerreavam-se por tudo e por nada, comiam os seus inimigos, violavam e destruíam. Quando se põe Portugal em cena não é contraposição ao mundo perfeito e idílico mas à realidade que os portugueses quinhentistas encontraram.
Assim sendo, dado que o denominador comum de todos os povos é serem violento, isolar e destacar os portugueses quinhentistas não é nada mais que uma ataque anacrónico que se propositado é desonesto e se não propositado é ignorante.
Quando comparado com outras sociedades da época, principalmente aquelas que Portugal subjugou, os portugueses não se distinguem delas na violência (que era comum a todos), mas antes no facto de terem sido catalisadores de avanços civilizacionais. Mesmo no trato com diferentes povos é incrível a Humanidade que aquela gente, que conviveu com misérias, guerras e destruição como não imaginamos, tinha. Ler a troca de correspondência entre o rei do Congo e os reis Portugueses deita por terra muitos preconceitos que temos sobre as relações que os portugueses tinham com os povos com que deparavam.
2. Incompreensão do papel da narrativa histórica de um povo.
As nações possuem psique semelhantes a pessoas e sofrem de traumas tal como um indivíduo. A um adolescente que se meteu nas drogas e virou delinquente ninguém recomenda que, para melhorar a sua vida, se passe o tempo a relembrá-lo que consumiu drogas e que ele mau. Pelo contrário, iremos construir pontes para o futuro e garantir que ele não se odeia a si, dando primazia às boas acções dele e mostrando-lhe um caminho de bondade. Com nações deve-se fazer o mesmo, se repetires a alguém que ser português ou brasileiro é ser bom e ajudar o próximo, apenas diminuis traumas e auto-ódio e aumentas a probabilidade desses indivíduos agirem dessa forma (sendo bons e ajudando o próximo)
A construção de narrativas históricas tem um propósito diferente da análise objectiva da História e da busca da verdade. Um historiador trabalha arduamente para identificar todos os factos históricos, apurá-los, ponderá-los e elaborar uma explicação não enviesada dos acontecimentos passados. Permite assim que a Humanidade entenda melhor as suas origens, compreenda melhor o seu presente e ter um acervo histórico factual para consulta. No caso de narrativas nacionais o objectivo, e o modo como surgem, é muito diferente. Uma nação precisa de ter valores e ideias que unam os seus membros. Os seus membros unem-se em torno de traumas comuns e na sua resposta a eles, e também nos grandes sucessos conjuntos. Este agregado de sentimentos gera uma história complexa da qual os membros retiram os princípios que regem a forma de pensar do grupo. Esta memória colectiva é passada de geração em geração através das expressões culturais que essa nação criou, como os seus livros, as suas músicas, a sua arte.
Os grandes traumas criam um comportamento extremo que impeça o grupo de voltar a cair numa semelhante posição, os grandes triunfos criam epopeias de orgulho e um positivismo no futuro. Isto significa que as narrativas nacionais são altamente selectivas e nunca um espelho de toda a realidade histórica. Isto não é um defeito dessa narrativa, mas uma característica. Uma narrativa nacional é conjunto de histórias simples e que cada membro possa interiorizar e não um tratado histórico completo
A forma como cada nação olha para o seu passado define assim o seu comportamento futuro. Certas nações reagiram a traumas e triunfos com uma narrativa nociva, como a Alemanha pós primeira-guerra. A forma como aquela sociedade decidiu interpretar a sua derrota na primeira-guerra foi crucial na elaboração de uma mentalidade que permitiu a ascensão da ideologia Nazi.
Portugal por outro lado é das nações que, a meu ver, melhor soube criar uma narrativa nacional. Os nossos traumas e triunfos colectivos foram codificados numa linguagem de esperança e de abertura a outras culturas. Chego a dizer que, colectivamente, fomos sábios ao ponto de quase todas as interpretações que fazemos do passado nos fazerem, hoje, melhores pessoas. A título de exemplo pensemos nalguns dos principais mitos (narrativa de caráter simbólico-imagético) que compoem a nossa narrativa nacional:
Somos o produto dos momentos que escolhemos para nos representar e da forma como os interpretamos. Qualquer discussão sobre a forma como elaboramos a narrativa que colectivamente escolhemos para nos definir tem que ter sempre em conta o seu papel em definir quem somos. E qualquer alteração à nossa nova narrativa deve ter como objectivo fazer de nós mais Humanos e por definição, melhores Portugueses.
submitted by aquele_inconveniente to portugal [link] [comments]


2020.05.11 01:06 jhacksondiego Estamos sendo governados por uma política fascistas há quase 2 anos, mas as pessoas tem dificuldade em se convencer. Vou dar aqui alguns argumentos para sustentar isso.

Em outro tópico um user falou que não vivemos em um governo fascista ainda, pois não estamos em uma ditadura. E eu, baseado no livro do Jason Stanley - Como Funciona o Fascismo fiz um levantamento das características do fascismo que ele aponta lá, e como podemos ver todas aqui no Brasil. Apesar desse post ser baseado no livro do Jason Stanley, o George Orwell tem um ótimo livro sobre o mesmo assunto, mas não terminei de ler ainda. Vou deixar o link para download também. O que é o Fascismo e Outros Ensaios - George Orwell. O canal Meteoro Brasil tem também 2 vídeos sobre o assunto. Recomendo assistir: 1984: Pilares do Fascismo e Como Funciona o Fascismo (No Brasil)
Vou copiar a resposta que eu dei ao user:
Então você acha que só é fascista se tiver um ditador? Assim como só é nazismo se tiver antisemitismo no discurso? Parece fácil assim, eu posso seguir toda a cartilha fascista e deixar só um ponto sem preencher, que assim eu não sou fascista, sendo que a presença de um ditador passa longe de ser obrigatória.
Deixo aqui a indicação de leitura do livro do Jason Stanley - Como Funciona o Fascismo
Aqui ele enumera alguns pontos que se fazem presentes na política fascista.
Passado Mítico - Ideia de que antigamente tudo era melhor, antes existia um tempo em que essa bagunça que é hoje não existia e a gente precisa voltar pra lá, pro tempo de prosperidade, antes da perversão que os vagabundos fizeram.
No Brasil? Os fascistas defendem que é a Ditadura Militar. Ou o REGIME Militar, como gostam de eufemizar
Propaganda - Citando do próprio livro:
A propaganda política usa a linguagem dos ideais virtuosos para unir pessoas por trás de objetivos que, de outra forma, seriam questionáveis. (pg 28 do PDF que eu mandei)
No Brasil? BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO! Temos que limpar o Brasil da corrupção, e da violência, não importa como seja! Tem que metralhar favela dentro de um helicóptero, pois assim a gente acaba com os traficantes!
Anti-Intelectualismo - Citando do livro novamente:
A política fascista procura minar o discurso público atacando e desvalorizando a educação, a especialização e a linguagem. É impossível haver um debate inteligente sem uma educação que dê acesso a diferentes perspectivas, sem respeito pela especialização quando se esgota o próprio conhecimento e sem uma linguagem rica o suficiente para descrever com precisão a realidade. Quando a educação, a especialização e as distinções linguísticas são solapadas, restam somente poder e identidade tribal. Isso não significa que não haja um papel para as universidades na política fascista. Na ideologia fascista, há apenas um ponto de vista legítimo: o da nação dominante. As escolas apresentam aos alunos a cultura dominante e seu passado mítico. (pg 37 do PDF)
Preciso mesmo exemplificar isso no Brasil, onde membros do governo praticam diariamente revisionismo histórico, onde cientistas renomados são demitidos por divulgar dados públicos sobre queimadas? Onde membros do governo tentam descreditar cientistas lutando contra uma pandemia?
Irrealidade - Citação
Quando a propaganda política consegue distorcer ideais fazendo-os voltarem-se contra si mesmos e as universidades são solapadas e condenadas como fontes de preconceito, a própria realidade é posta em dúvida. Nós não podemos concordar com a verdade. A política fascista substitui o debate fundamentado por medo e raiva. Quando é bem-sucedida, seu público fica com uma sensação de perda e desestabilização, um poço de desconfiança e raiva contra aqueles que, segundo foi dito, são responsáveis por essa perda. A política fascista troca a realidade pelos pronunciamentos de um único indivíduo, ou talvez de um partido político. Mentiras óbvias e repetidas fazem parte do processo pelo qual a política fascista destrói o espaço da informação. (pg 53)
Não vejo necessidade de exemplificar esse né? E só ir no Twitter do presidente, dos filhos, do Ministro da Educação, da Ministra da Mulher.
Hierarquia - Citação
A ideologia fascista, então, aproveita a tendência humana de organizar a sociedade hierarquicamente, e os políticos fascistas representam os mitos que legitimam suas hierarquias como fatos imutáveis. Sua justificativa principal para a hierarquia é a própria natureza. Para o fascista, o princípio da igualdade é uma negação da lei natural, que estabelece certas tradições, das mais poderosas, sobre outras. A lei natural supostamente coloca homens acima de mulheres, e membros da nação escolhida do fascista acima de outros grupos. (pg 69)
Estamos aqui pois somos enviados de Deus. Homem tem que ganhar mais do que mulher mesmo, mulher tem filho e fica afastada, como pode ser justo o homem ganhar o mesmo tanto? A natureza fez a mulher assim
Vitimização -
Na política fascista, as noções diametralmente opostas de igualdade e discriminação misturam-se uma com a outra. (pg 79)
Eu, branco e hétero, sou oprimido por essa turma do MIMIMI, sou perseguido por ser cristão! Sou perseguido por não ser favelado!
Lei e Ordem -
A retórica fascista de lei e ordem é explicitamente destinada a dividir os cidadãos em duas classes: aqueles que fazem parte da nação escolhida, que são seguidores de leis por natureza, e aqueles que não fazem parte da nação escolhida, que são inerentemente sem lei. (pg 92)
Se você não faz parte do padrão, ou segue as regras que o grupo dominante impõe, você é o inimigo. Ou você apoia o Líder Supremo Bolsonaro ou você é nosso inimigo.
Ansiedade Sexual -
Se o demagogo é o pai da nação, então qualquer ameaça à masculinidade patriarcal e à família tradicional enfraquece a visão fascista de força. Essas ameaças incluem os crimes de estupro e agressão, assim como o chamado desvio sexual. A política da ansiedade sexual é particularmente eficaz quando os papéis masculinos tradicionais, como o de provedor familiar, já estão sob a ameaça das forças econômicas. (pg 105)
Os esquerdistas querem tornar seus filhos em homossexuais e acabar com a família tradicional brasileira! Não deixe um transsexual usar o banheiro feminino, ele vai estuprar as mulheres!!!
Sodoma e Gomorra -
Enquanto as cidades, para o imaginário fascista, são a fonte da cultura corrompida, geralmente ocasionada por judeus e imigrantes, o campo é puro. (pg 117)
O que vem da cidade está corrompido, o povo simples da favela é vagabundo. Mas o povo simples do campo está intocado e temos que proteger o homem do campo, armar ele pra proteger suas terras dos invasores
Arbeit Macht Frei -
Na ideologia fascista, o ideal de trabalho duro é utilizado como arma contra populações minoritárias. O partido neofascista francês Le Front National é cruelmente anti-imigração. Representantes do partido rejeitam os imigrantes, taxando-os de parasitas que vivem às custas do trabalho duro e da diligência do “verdadeiro” povo francês.
Pra ter um exemplo recente dessa mentalidade, é só ver as últimas publicações da SeCom. Ou o discurso de que tem que reabrir o comércio no meio de uma Pandemia, pois a economia é mais importante do que alguns poucos mortos.

Então, nossa política federal marca categoricamente todos os pontos no bingo do Fascismo, estamos sendo governados por fascistas ou só podemos chamar de fascistas quando o líder supremo se intitular Ditador?
submitted by jhacksondiego to brasil [link] [comments]


2019.10.20 03:49 altovaliriano Tyrion Lannister

Como Tyrion Lannister é um personagem que conta com uma renomada série de ensaios escritos por Adam Feldman, que a meu ver dissecam a personalidade de Tyrion de forma exaustiva, tudo que eu teria que fazer aqui era traduzir as Partes I, II e III destes ensaios.
Contudo, uma vez que isso já foi feito pelo blog Magicae Ad Aetheres (vide parte 1, parte 2 e parte 3), com alguns poucos erros na tradução, eu pego a oportunidade para fazer diferente dos tópicos anteriores e (talvez) iniciar uma nova abordagem para o "Sábado de Personagens". Vou fazer apenas alguns apontamento sobre o personagem.
---------------------------
A trajetória de Tyrion lembra a frase de Abraham Lincoln "Quase todos os homens podem suportar adversidades, mas se quiser testar o caráter de um homem, lhe dê poder".
Por 25 anos, Tyrion esteve abaixo do valor da casa. Há 12 anos, ele carrega o trauma dos eventos com Tysha e a noção de que também está aquém de ser amado. As opções de vida que ele considerou na juventude (entrar para a Fé e viajar pelo mundo) são manifestações de que o ambiente era hostil o suficiente em Rochedo Casterly, mesmo com Cersei longe em Porto Real.
Um ponto interessante é que, quando criança, Tyrion sonhava com dragões. Ficava observando chamas que acendia nas entranhas de Rochedo Casterly e por vezes imaginava a irmã e o pai ardendo nelas. Tyrion queria um dragão ou o poder que um dragão proporciona?
Até um garotinho enfezado, deformado e feio pode olhar o mundo de cima quando está sentado no dorso de um dragão.
(AGOT, Tyrion II)
Quando é dado poder a Tyrion, ele diz que fará justiça, mas suas atitudes não tem muita diferença de uma simples queda de braço com Cersei. Quando a Batalha da Água Negra acaba e Tyrion perde cargo, posição e prestígio, ele é consumido pela falta de agradecimento e reconhecimento e passa o livro tentando ser recompensado.
Primeiro, tenta pedir ao pai reconhecimento como herdeiro, se insulta mas ocupa o cargo de mestre da moeda, depois aceita um casamento indesejado e notoriamente ofensivo à noiva com Sansa Stark sob a promessa de herdar Winterfell e por fim manda assassinar o cantor que lhe chantageia com um segredo que seria perigoso não apenas a Shae, mas a manutenção das perante perante o Tywin. Isto não é sinal de que o caráter de Tyrion já está corrompido?
É claro que Tyrion é uma pessoa competente para jogar esse jogo. Ele, inclusive, é a única pessoa nos livros que até o momento conseguiu entender o jogo de Mindinho e passar a perna no mestre da moeda. Porém, vez e mais vez Tyrion fica na mira de Baelish até o ponto em que o homem trama para que ele leve a culpa pela morte de Joffrey. Tyrion poderia durante todo o tempo que foi Mão acabado com Baelish pela mentira com a adaga de aço valiriano, mas ele preferiu ficar disputando com a irmã e usando Baelish como peão nesse jogo.
Obviamente, toda o ressentimento toma proporções inimagináveis quando Tyrion descobre a verdade sobre Tysha, o que adiciona uma nova dimensão de como seu pai estava sabotando sua felicidade desde pequeno. Mas, ao buscar vingança do pai apenas depois disso, Tyrion não está implicitamente confessando que, apesar de que a medida tenha sido exagerada, achava que a reação de Tywin tinha uma justificativa melhor do que apenas não querer a felicidade do filho anão?
Enfim, quando Tyrion está em Essos, ao invés de desfrutar a liberdade e de finalmente se sentir vingado por ter matado Tywin (e Shae), Tyrion pensa em se matar. Isso seria uma indicação de que, agora que sabe ser uma pessoa proscrita em Westeros, sem chance de ter nenhuma posição social por ser um assassino de parentes, Tyrion não vê sentido em viver? Ele está tão ligado assim a tudo isto? Ou seria puramente uma doença emocional, sem ligação alguma com sua autoimagem política?
Durante sua jornada, Tyrion quer descontar sua derrota pessoal em todos. Agora ele volta a fantasiar com vingança contra a família e, naturalmente, os Sete Reinos. Ele não precisa mais agradar ninguém com sua personalidade trickster, então ele a usa para sabotar o plano dos outros. Vê Aegon iniciando uma jornada ao poder e lhe manipula e dá maus conselhos de propósito.
Porém, um detalhe que até Adam Feldman deixa de fora de seu monumental ensaio em 3 partes é que Tyrion se põe em risco para salvar Jovem Griff, que acabara de ser revelado como Aegon. Como explicar seus reflexos heroicos neste contexto, apenas um capítulo antes de ele manipular o garoto e dois capítulos antes de ele estuprar um prostituta?
E por fim há Merreca, cujos sofrimentos tem origens semelhantes aos de Tyrion, mas reage de forma diferente porque tem nascimento comum e não compartilha do senso de importância de Tyrion. É claro que Merreca não matou o pai e a amante e tem sua cabeça a prêmio internacionalmente, então estabelecer paralelos diretos é absurdo.
Mas ela é importante na medida em que Tyrion não tem muitos argumentos para odiá-la. Ele na verdade sente mesmo é pena da garota, e esse sentimento é a semente que permite a Tyrion atrasar o cronômetro da bomba relógio que Tyrion se tornou.
Porém, conforme Tyrion se aproxima de Meereen e Daenerys, ele também está se aproximando dos dragões de sua infância... e de suas fantasias com ver sua família pegando fogo. Considerando-se paralelos entre dragões e armas nucleares, colocar Daenerys e Tyrion no poder com vários deles pode funcionar mal. Ou será que há a possibilidade de poder dissuasivo por parte de quem os roubar? Quem sabe.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


Tensão-1.5 Tensão de Cisalhamento Média/1.6 Tensão Admissível/1.7 acopl.simples/(Hibbeler 7 Edição) compressão simples Como Escrever um Resumo Passo a Passo (Com Exemplos ... cover auxilio paleto simples nacional ensaios 3 Simples Maneiras para você ILUMINAR sua FOTO em ENSAIOS ao AR LIVRE (sem flash) Ensaio de compressão simples Curso de construção civil grátis - YouTube YouTube ENSAIO EXTERNO FEMININO  #Foto+Ensaio #3

4. INTRODUÇÃO - comum.rcaap.pt

  1. Tensão-1.5 Tensão de Cisalhamento Média/1.6 Tensão Admissível/1.7 acopl.simples/(Hibbeler 7 Edição)
  2. compressão simples
  3. Como Escrever um Resumo Passo a Passo (Com Exemplos ...
  4. cover auxilio paleto simples nacional ensaios
  5. 3 Simples Maneiras para você ILUMINAR sua FOTO em ENSAIOS ao AR LIVRE (sem flash)
  6. Ensaio de compressão simples
  7. Curso de construção civil grátis - YouTube
  8. YouTube
  9. ENSAIO EXTERNO FEMININO #Foto+Ensaio #3
  10. Como fazer um Ensaio Fotográfico Simples ? Assista e veja as dicas.

simples nacional ensaios. Indian Background Flute Music: Instrumental Meditation Music Yoga Music Spa Music for Relaxation - Duration: 3:01:44. Nu Meditation Music Recommended for you Nessa aula abordamos de forma resumida os tópicos 1.5, 1.6 e 1.7 , na próxima aula fazemos uma revisão de todo conteúdo do capítulo 1 e começamos os exercícios. LIVRO HIBBELER 7 EDIÇÃO ... Laboratório de Engenharia Civil. (Professor Marcelo Lemes) OMG HIS VOICE IS UNIQUE- Michael Jackson - Billie Jean Allie Sherlock & Fabio Rodrigues - Duration: 4:43. Allie Sherlock Recommended ... Curso de construção civil grátis Ajudem a manter o Canal: https://pag.ae/bcChknV Hoje vamos começar nossa primeira aula do Curso de Construção Civil Grátis. ... Como escrever um resumo. Depois de concluir seu trabalho acadêmico, após meses de trabalho pesado, você ainda precisará criar um resumo. Como essa redação re... This feature is not available right now. Please try again later. Olá, tudo bom com você? Nesse vídeo apresento o Making Of do ensaio fotográfico feminino, com locações de campo, vulgo matinhos. haha Foi uma tarde divertida... Ensaio fotográfico do Casal Alexia e Nathan, realizado na cidade de Guararema-SP. Observe o cenário, a abordagem com os modelos e os recursos que você pode abordar em uma chácara ou fazenda ... Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. This video is unavailable. Watch Queue Queue. Watch Queue Queue